Resenha: Morte na Mesopotâmia -Agatha Christie

Sinopse:A enfermeira Amy Leatheran é contratada para se juntar a uma expedição arqueológica no Iraque. Mas sua função ali tem bem pouco a ver com ruínas e artefatos: ela deve vigiar de perto a bela Louise Leidner, que está cada vez mais apavorada com a ideia de que talvez seu ex-marido não esteja tão morto quanto acreditava. Louise pode estar imaginando coisas. Mas o fato é que, uma semana após a chegada da enfermeira, a mulher é encontrada morta no próprio quarto, e agora cabe a Hercule Poirot identificar o assassino. Quem terá sido? Tudo indica que o culpado está entre os membros da equipe de cientistas...

Foi o primeiro livro de Agatha que li, o achei por acaso na biblioteca de minha escola. Mas, antes, já havia ouvido muitos comentários positivos sobre ela.
O jeito como Agatha levou a trama com sua escrita foi o que mais me envolveu, ela desenvolveu a história de uma maneira incomum, como se ela fosse realmente a detetive, dando atenção para todos os fatos da história e detalhando-os minuciosamente.
A cada página virada, a vontade de continuar a ler crescia, me senti como se fizesse parte das investigações.
O final, me surpreendeu um tanto, eu tinha hipóteses que se confirmaram, mas não pude deixar de ficar surpresa porque nunca imaginaria que fossem reais.
Além de tudo, vale ressaltar que o final, a explica e todo o resto foram extremamente elaborados, fez-me sentir que eu mesma estava fazendo parte do crime.

Avaliação: 📕📕📕📕📕 (5/5)

Nenhum comentário:

Postar um comentário